Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Baixa Gastronomia - Bar Olinda

Comida de boteco da melhor qualidade! É o que vc vai encontrar no bar Olinda, na rua Dias Ferreira, 420 - B, no Leblon. Não se assuste com o aspecto meio caído (com andaimes de uma obra quase impedindo a entrada) e a rapaziada bebendo a sua cervejinha no balcão.
Entre, sente em uma das três mesas e peça qualquer uma das delícias do dia, preparadas pela dona Darcy (ou seria Dacy?).
Hoje, o prato do dia foi um sensacional "frango com quiabo" que pedia o acompanhamento de uma cervejinha supergelada que, infelizmente, não pude degustar.
Isso posto, vai aí a minha dica: Leblon, na hora do almoço, esqueça a massa com gosto de plástico do Zona Sul e vá direto para o bar Olinda, comer uma comida caseira, de verdade.
Cotação: !!!!
Preço: $ - R$ 11,00 (prato feito de frango com quiabo e uma coca cola de 600ml)

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Copacabana - anos 50

Quando eu cheguei ao Rio, em 1968, o primeiro passeio que me lembro foi para conhecer a praia de Copacabana.
Era a época do "Superbacana" - o mundo explode sobre Copacabana - Chacrinha, Carnaval de Rua, Tropicália na TV, Festivais...

Baixa Gastronomia em Copa

O melhor lugar do mundo (que eu conheço) para comer bem e barato é São Paulo.
Mas Copacabana não fica muito para trás.
Paraíso dos restaurantes "por quilo", o bairro abriga várias "bibocas" e bares (leia-se "sujinhos"), que servem uma comida bem saborosa.
A partir de amanhã, prometo postar as "principais atrações" do bairro.
Aguardem!!!

Mondo Copacabana

Copacabana é um dos bairros mais famosos da cidade do Rio de Janeiro, Brasil.
Localizado na zona sul da cidade, Copacabana tem uma bela praia em formato de meia lua e é apelidado de Princesinha do Mar devido a sua era áurea nas décadas de 30, 40 e 50.
Bairro de boemia, glamour e riqueza, Copacabana deu origem a muitas músicas, livros, pinturas e fotografias, virando referência turística do Brasil.
O bairro é cheio de bons restaurantes, cinemas, bancos, sinagogas (tradicionalmente abriga a comunidade judaica carioca), lojas e teatros.
No entanto, a partir da década de 1960, a fama crescente atraiu mais moradores do que a área pode comportar de forma confortável e Copacabana sofreu com a especulação imobiliária até se encher de prédios altos com apartamentos minúsculos. O local se tornou um microcosmo brasileiro, unindo famílias de classes diferentes nesse pedaço de terra espremido entre o mar e a montanha.